Nome Comum: Cobra-de-pernas-tridáctila, Fura-pastos

Nome Científico: Chalcides striatus (Cuvier, 1829)

Classificação Científica:
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Reptilia
Ordem Squamata
Família Scincidae
Género Chalcides
Espécie C. striatus

Sinonímias: Chalcides chalcides striatus, Seps striata, Zygnis striata

Estatuto de Conservação: LC - Pouco Preocupante

Apesar de ser muitas vezes confundido com uma cobra, trata-se de um lagarto de corpo cilíndrico, serpentiforme, muito alongado (podendo ultrapassar os 40 cm de comprimento). A cabeça (relativamente triangular), tal como a cauda, são praticamente indiferenciadas do corpo. Apesar de possuir membros, estes são bastantes atrofiados (4-7 mm), possuindo três dedos em cada pata. O corpo, coberto de escamas, tem uma aparência lisa e metálica. Geralmente, a zona dorsal é pardenta ou olivácea, por vezes castanha ou amarelada, e apresenta, frequentemente, listras longitudinais mais escuras (9 a 11); a zona ventral é mais clara. Tal como ocorre noutros lagartos, a fura-pastos tem a capacidade de soltar a cauda como mecanismo de defesa, possibilitando a fuga quando ameaçada.

Ocorre numa grande variedade de habitats mediterrânicos ou de clima temperado, tais como florestas, matos e matagais, prados naturais, pastagens, campos de gramíneas e até em hortas ou jardins rurais. Tem preferência por áreas húmidas ou próximas de zonas encharcadas, com vegetação herbácea abundante.

Em Portugal continental ocorre de uma forma praticamente contínua em todo o país, desde o nível do mar até aos 1500 m de altitude (Serra de Estrela). Destaca-se a sua maior frequência no sudoeste do território, podendo ser relativamente abundante a nível local. Aparece também em núcleos dispersos e mais isolados.

Onde se pode encontrar:

Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina
Reserva Natural do Estuário do Sado
Parque Natural do Vale do Guadiana
Parque Nacional da Peneda-Gerês
Parque Natural da Serra de São Mamede
Parque Natural de Montesinho



> Destruição/alteração do habitat (e.g. eliminação das galerias ripícolas, actividades agrícolas/pecuárias intensivas)
> Fragmentação populacional
> Atropelamento

> Preservação/protecção do habitat
> Fomentar a agricultura tradicional extensiva

Ligações Externas

Atlas dos Anfíbios e Répteis de Portugal (Loureiro et al., 2008)
Disponível no portal do ICNF

Iberia Change | Biodiversidade e Alterações Climáticas na Península Ibérica: Mapa da espécie

MITRA nature | ICAAM - Universidade de Évora
Biodiversidade da Herdade da Mitra

Projeto LIFE+ "Conservação de Charcos Temporários na Costa Sudoeste de Portugal" | LIFE Charcos

Autor: MVBIO Validado por: