Nome Comum: Tritão-marmoreado

Nome Científico: Triturus marmoratus (Latreille, 1800)

Classificação Científica:
Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Amphibia
Ordem Caudata
Família Salamandridae
Género Triturus
Espécie T. marmoratus

Sinonímias: Triton (Alethotriton) marmoratus, Triton marmoratus marmoratus

Estatuto de Conservação: LC - Pouco Preocupante

Trata-se de um tritão que pode atingir os 16 cm de comprimento (maior porte quando comparado com o Triturus pygmaeus). A cabeça é achatada e termina num focinho arredondado; olhos laterais proeminentes; glândulas parótidas bem evidentes. O corpo é de secção redonda, podendo ser ligeiramente aplanado, terminando numa cauda lateralmente achatada. A zona dorsal é áspera e granulosa, de coloração verde/verde-escura, exibindo um padrão marmoreado formado por pequenas manchas escuras alternadas com manchas maiores, verdes; a zona ventral é escura e pintalgada de branco (característica que auxilia a distingui-lo do T. pygmaeus). As fêmeas apresentam uma linha vertebral alaranjada ou avermelhada. Durante a época de acasalamento a linha vertebral dos machos torna-se uma crista (da cabeça à cauda) com um padrão de bandas verticais que alternam entre tons claros e escuros. Na época de reprodução a cloaca é maior e mais proeminente nos machos. Os membros são bem desenvolvidos; possuem quatro dedos nas patas anteriores e cinco nas posteriores. Os machos exibem uma lista longitudinal branca nos flancos da cauda.

Ocorre numa grande diversidade de habitats, tais como cursos de água, lagos, albufeiras, charcos, trufeiras e pântanos, preferencialmente em locais aquáticos bem conservados e com vegetação aquática abundante.

Ocorre no centro e norte de Portugal continental, estando ausente no sul do território, a partir da linha transversal do rio Tejo, onde dá lugar ao Tritão-marmoreado-pigmeu.

Onde se pode encontrar:

Parque Natural de Montesinho
Parque Nacional da Peneda-Gerês




> Alteração/destruição do habitat e dos locais de reprodução
> Destruição/perturbação de indivíduos
> Introdução de espécies exóticas [e.g. predação pelo lagostim-vermelho-do-louisiana (Procambarus clarkii) e pela perca-sol (Lepomis gibbosus)]
> Poluição (e.g. agrícola, pecuária, industrial)

> Protecção/preservação do habitat e dos locais de reprodução
> Erradicação/controlo das espécies exóticas
> Controlo da poluição

Ligações Externas

Atlas dos Anfíbios e Répteis de Portugal (Loureiro et al., 2008)
Disponível no portal do ICNF

Iberia Change | Biodiversidade e Alterações Climáticas na Península Ibérica: Mapa da espécie

Projecto "Charcos com vida"
B.I. do Triturus marmoratus

Estudo da Zona Híbrida entre Triturus marmoratus e T. pygmaeus por Marcadores Genéticos.

Some features of the behaviour of the marbled newt Triturus marmoratus (Latreille, 1800) in captivity.

Autor: MVBIO Validado por: