[3170] Charcos temporários mediterrânicos

Ao contrário dos lagos e lagoas, os charcos temporários mediterrânicos (CTM) são depressões pouco profundas onde a luz penetra totalmente, sendo possível a ocorrência de plantas em toda a sua área. A ausência de estratificação da temperatura da água e de formação de ondas são outras das suas características. Sendo um habitat típico da região mediterrânica, a sua principal particularidade encontra-se na ocorrência de uma alternância anual entre uma fase seca (meses mais áridos, Verão) e uma fase inundada (meses com maior pluviosidade). Desde há muito que muitas plantas e animais evoluíram para se adaptarem às condições de sobrevivência particulares dos charcos, sendo actualmente dependentes deste habitat para sobreviver. Assim, as espécies animais e vegetais que os colonizam encontram-se perfeitamente adaptadas às suas condições ecológicas, sendo capazes de viver submersas durante alguns meses e, seguidamente, resistir às condições de secura extrema durante a época estival. Tais espécies são frequentemente raras ou mesmo exclusivas destes meios. Os CTM podem apresentar grandes níveis de diversidade biológica, podendo considerar-se hotspots de biodiversidade a nível local. A vegetação dos CTM é muito particular, sendo dominada por plantas anuais e herbáceas perenes que aparecem durante o Inverno e Primavera, e produzem um grande número de sementes que sobrevive aos períodos de seca. Sucedem-lhes as plantas anfíbias, que iniciam o desenvolvimento vegetativo quando submersas, florescendo apenas quando a água começa a desaparecer, persistindo até ao início do Verão (fase seca). Os CTM são um tipo de habitat prioritário para a conservação.

Adaptado de “Charcos com Vida" (www.charcoscomvida.org) e do Projecto LIFE Charcos (www.lifecharcos.lpn.pt)

Caropsis verticillato-inundata
Isoetes setaceum
Pilularia minuta

Jacinto-vicentino

Ligações Externas

Ficha de caracterização dos Charcos temporários mediterrânicos (ALFA, 2004)
Disponível no portal do ICNF

Projeto LIFE Charcos
Coordenado pela Liga para a Protecção da Natureza (LPN)

Campanha Charcos com Vida
Coordenado pelo CIIMAR (Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental) | Universidade do Porto